EDIÇÃO - Ano IV

O Tempo e a História

Documentário - Gilbués - PI


Cotidiano, causos, dificuldades e esperanças vividas pelos garimpeiros no extremo sul piauiense são retratados de forma simples. Eles contam suas experiências e se emocionam ao falar da saudade da época áurea do garimpo. O enredo traz à tona todo o amor e devoção destes sertanejos pela terra, revelando uma relação de fé e esperança com o garimpo.

Ficha Técnica
Roteiro e direção:
Allan Aquino
Produção: Allan Aquino, José Monteiro e Fernanda Sindlinger
Imagens: Marcelo Abreu Góis
Edição: Marcelo Abreu Góis e Allan Aquino
Finalização de imagem: Wallace Nogueira (deixo esse crédito aí?)
Som: Gustavo Gussen
Conheça Gilbués: Fundação: 04 de setembro de 1891 / Localização: sudoeste do Piauí, a 742 km de Teresina / 10.402 habitantes / 3.495 km2 / Gentílico: gilbuense

Economia: Agricultura e pecuária. A exploração de diamante nos garimpos e de minério por grandes empresas mantém a economia da cidade.

História: Não existe consenso quanto ao início da história do município. Alguns acreditam que o fundador foi Zeferino Vieira, que por volta de 1850 começou uma fazenda no local. A outra versão diz que a vila se desenvolveu depois que Antônio Nogueira Paranaguá voltou da Guerra do Paraguai. Em ambas versões, eles teriam doado meia légua de terra para construção de uma capela, em torno da qual se formou o povoado que deu origem a Gilbués. Originalmente chamado de Santo Antônio de Gilbués, em 1910 o povoado passou a denominar-se apenas Gilbués.

Balaiada: Na guerra dos Balaios, Gilbués foi palco de lutas sangrentas, destacando-se, dentre outros feitos, o ataque que desbaratou os rebeldes na Fazenda Santa Maria, depois de 4 a 5 horas de fogo cerrado.

Ecologia: Devido ao desmatamento e exploração de diamantes, a cidade passa por um processo de assoreamento, provocando a desertificação.

Festas: Festejo da Padroeira Divina Pastora, de 06 a 15 de agosto. As festas juninas são comemoradas em todos os colégios e o aniversário da cidade é comemorado em 04 de setembro.

Turismo: Reserva onde vivem macacos-prego, várias nascentes de água e cachoeiras.

Folclore e Cultura: Folia de Reis, que se apresenta entre 31 de dezembro a 06 de janeiro.

Culinária: Paçoca e canjica são dois pratos típicos da região.

Patrimônio Histórico: A Igreja da Divina Pastora, centenária, é conservada em seus traços originais.

O AUTOR

Allan Aquino

Gilbués - PI

Nasceu em 1987 Formado em Pedagogia Produtor Cultural

Voltar
 
  1. facebook
  2. instagram
  3. youtube