O Mito Nativo do Arco-Íris

Na comunidade do Vale do Capão, duas famílias nativas veem o arco-íris na direção do cemitério. Há um significado para isso: haverá morte na região. O mito local do arco-íris mescla-se com a mitologia grega, através da história da Deusa Íris.

Ficha Técnica
Roteiro e direção: Nivia Lacerda
Produção: Nivia Lacerda, Romilton Santos, Arlete Ramos e Fernanda Sindlinger
Imagens: Marcelo Abreu Gois
Edição: Marcelo Abreu Gois e Danilo Dourado
Som: Gabriel Gussen
Still: Mayana Morbeck
Elenco: Beto Ávila, Loy Andrade, Maria Duarte, Josemar Alcantara, Samanta Novaes, Telma Bastos, Roberta Cotrim e Cauã Vieira dos Santos

Conheça Palmeiras: Fundação: 15 de janeiro de 1930 / Localização: região da Chapada Diamantina, no Vale do Capão, a 439 km de Salvador / 8.410 habitantes / 657 km2 / Gentílico: palmeirense

Economia: Entre as principais atividades econômicas estão a agropecuária e o turismo, principalmente o ecoturismo. Também se destacam o extrativismo mineral e a pecuária de pequeno porte.

História: Entre 1815 e 1819, Joaquim Pereira dos Santos, lavrador, residente no lugar conhecido como Olhos d?Água, comprou um trato de terra, que foi transformada numa fazenda de café, a Fazenda das Palmeiras. Com a descoberta de diamantes no córrego do Lajedinho, que banhava a fazenda, um grande contingente de garimpeiros chegou à região. A vinda de garimpeiros e pessoas interessadas na exploração diamantífera fez com que a fazenda crescesse, transformando-se num rústico e humilde arraial. Em 1930, Palmeiras se emancipou de Lençóis. A história do Município possui ainda vestígios de grupos pré-históricos (pinturas rupestres), passagens indígenas, comunidades quilombolas, além de influências de movimentos alternativos.

Origem do Nome: Devido à abundância de palmeiras existentes no lugar.

Festas: A festa do padroeiro, Bom Jesus, ocorre em 06 de janeiro, juntamente com o Termo de Reis, e o aniversário da cidade em 15 de janeiro. O carnaval também é bastante movimentado. As festas juninas se destacam na programação cultural da cidade. Em setembro, acontece a Devoção a Cosme e Damião.

Turismo: Entre os principais pontos turísticos estão a Cachoeira da Fumaça, a Cachoeira da Boa Vista, Cachoeiras do Riachinho, a Cachoeira do Rio Preto, a Cachoeirinha do Pai Inácio, o famoso Morro do Pai Inácio, os Vales do Cercado e do Capão, além das pinturas rupestres do Matão e a Gruta dos Impossíveis, todas na região da Chapada, próximas a Palmeiras. Os locais de lazer são a Barragem do Pau-Ferro e o Lagedão (Palmeiras).

Culinária: Alguns dos pratos principais da região são o Godó de banana, o cortado de palmito de jaca e cortado de palma, além de diversos doces, biscoitos e licores.

O Que Visitar: O Vale do Capão é conhecido por sua riqueza de fauna e flora e pelas belas cachoeiras, principalmente a da Fumaça, com seus 360 metros de altitude (a mais visitada da Chapada Diamantina) e várias saídas para trekking nas trilhas do Parque Nacional. A cidade também é um dos melhores pontos de saída para o Vale do Pati (uma das caminhadas mais procuradas do Parque).  

Patrimônio Histórico: Palmeiras preserva sua arquitetura histórica da época áurea do Ciclo do Diamante, como o Palacete dos Macedo, a Prefeitura Municipal, a Igreja Matriz do Bom Jesus, dentre outros.

parte 1 parte 2