EDIÇÃO - Ano V

As Lavadeiras: o Viver das Águas

Documentário - Arroio do Sal - Rio Grande do Sul


O filme mostra a importância da água para a vida de Arroio do Sal. A lavagem das roupas dos moradores e veranistas tornou-se referência na memória coletiva da comunidade, transformando-se num patrimônio imaterial.
“Um lugar circundado por tanta água acaba influenciando o jeito de ser das pessoas, a economia, a cultura e a própria história da cidade. No início eram os índios que procuravam as águas piscosas da Lagoa Itapeva e do mar e, a partir de 1940, foram os ‘veranistas’ que vieram para a beira da praia desfrutar as qualidades terapêuticas da água do mar e das águas límpidas do Arroio do Sal, córrego que deu nome ao município.”

 

Ficha Técnica

Roteiro e Direção: Ana Beatriz Barbosa Ferreira

Assistente de Direção: Henrique Sarmentão Schaefer

Produção: Ana Beatriz Barbosa Ferreira

Assistente de Produção: Flávio Hilário Hugentobler, Marta Maria da Silva e Thaís Barbosa Ferreira

Direção de Fotografia: Laura Augusta Kleinpaul, Marta Maria da Silva e Ana Beatriz Barbosa Ferreira

Som: Tomaz Vasconcelos Borges

Edição: Daniel De Bem e Ana Beatriz Barbosa Ferreira

Trilha Sonora Original: Jeferson Airton Stocher e Clóvis José de Oliveira Cardoso

Elenco: Amanda Ramos, Ana Evaldt Cardoso, Ana Caroline Gonçalvez, Andressa Negrini Martins, Antônio Patrício de Oliveira Matos, Benta Medeiros Matos, Bruno Bosquetti, Bruno Brocca Rocha, Antônio Carlos Pereira Valim, Caroline Valim Lopes, Kauana Peres da Silva, Claudete Maria de Oliveira Valim, Clóvis José de Oliveira Cardoso, Dhomini Oliveira dos Santos, Douglas Ramos Camargo, Edília Cardoso de Oliveira, Gustavo André Hugentobler, Iraci Maria Dias, Jeferson Airton Stocher, João de Oliveira Neto, Manuela Roxo Silveira, Marlowa A. da Silva, Marta Maria da Silva, Rafaela Selau de Oliveira, Rosinha da Silva Nunes, Therezinha Anna Fernandes e Zaina Peres da Silva

 

Conheça Arroio do Sal: Fundação: 22 de abril de 1988/ Localização: litoral norte, distante 162 km de Porto Alegre/ 7.740 habitantes/ 120,912km²/ Gentílico: arroio-salense

História: O local era habitado por povos indígenas antes da colonização portuguesa. Por volta de 1939, o sal ficou escasso e alguns habitantes da Costa da Lagoa se deslocavam até as margens do arroio para fabricar sal, retirando água do mar, em quantidade suficiente para suas necessidades. Emancipou-se do município de Torres em 22 de abril de 1988.

Pontos Turísticos: O município possui o litoral mais extenso do norte do RS, com 27 km e 48 praias. Também oferece atrações como o Parque Natural Municipal Tupancy, Lagoa Itapeva, Lagoa do Remanso, Lagoa do Banho, Lagoa da Cavalhada, Criadouro Conservacionista e Dunas de Sambaquis.

Lagoa Itapeva: Margeando seis municípios (Arroio do Sal, Terra de Areia, Três Forquilhas, Três Cachoeiras, Dom Pedro de Alcântara e Torres), a lagoa possui cerca de 31 km² de extensão e é responsável pelo abastecimento de água de Arroio do Sal e de Torres.

O AUTOR

Ana Beatriz Barbosa Ferreira

Arroio do Sal - Rio Grande do Sul

Nasceu em 1958. Pós-Graduada em Mídias da Educação.

Professora.

Voltar
 
  1. facebook
  2. instagram
  3. youtube