EDIÇÃO - Ano IV

As Ilhas da Minha Vida

Ficção - Piaçabuçu - AL


Um pedaço da vida de Maria José (Zezinha), na companhia da sua família, como andarilha, entre as várias ilhas do baixo Rio São Francisco, onde passou a infância. Lembranças do tempo de criança, lendas que ganhavam vida em sua imaginação e o sonho de ser artista são mostrados. Baseado na vida da diretora.

Ficha Técnica
Roteiro e direção:
Zezinha Dias
Produção: Zezinha Dias, Dalva de Castro, Linete Matias e Associação Olha o Chico
Imagens e edição: Gilcimar França
Som: Jasiel Martins
Trilha sonora original: Jasiel Martins e Zezinha Dias
Elenco: Lionaldo Dias, Linete Matias e Maria Vitória Dias

Conheça Piaçabuçu: Fundação: 31 de maio de 1832 / Localização: Sul de Alagoas, na divisa com a Bahia, a 140 km de Maceió / 17.203 habitantes / 240 km2 / Gentílico: piaçabuçuense

Economia: A principal fonte de renda provem da atividade primária com o coco, o arroz, a pesca e a cana-de-açúcar. Piaçabuçu também tem o maior banco de camarão do Nordeste e é um importante pólo pesqueiro. Outra parte da economia da cidade gira em torno do turismo, em especial do passeio ofertado por diversos barcos particulares à foz do Rio São Francisco, que banha a cidade.

História: O início da formação do povoado data dos primeiros tempos de exploração do Baixo São Francisco. O local era ponto preferido pelos que atravessavam o rio quando viajavam por terra para Pernambuco e Bahia. Consta que o Português André Dantas, tendo um grupo de homens sob as suas ordens, entre 1660 e 1670, penetrou no município. Daí surgiu o povoado. Os primeiros habitantes foram os índios. Piaçabuçu foi visitada em 1859 pelo Imperador Dom Pedro II, que, inclusive, participou de festas na cidade antes de seguir viagem.

Origem do Nome: Tem origem indígena nas palavras “piaçava”: palmeira; “guassu” ou “assu”: grande. Foi motivado pela abundância de palmeiras. Ao contrário de outros municípios que tiveram várias denominações ao longo dos anos, jamais trocou o seu nome inicial. Há outra versão que defende que Piaçabuçu seria uma corruptela de pe-haçab-uçu, que significa, segundo os especialistas da língua tupi-guarani, “passagem geral do caminho”.

Festas: Em outubro acontece a festa do padroeiro, São Francisco de Borja, uma das mais comemoradas da cidade. As quadrilhas e o casamento do matuto tomam o mês de junho. Em novembro, é a vez da Gincana de Pesca e Arremesso. O Carnaval e da micareta da cidade acontecem em março.

Turismo: Um dos maiores atrativos turísticos de Alagoas fica em Piaçabuçu, na foz do rio São Francisco, cenário de beleza no encontro das águas do rio com o mar, além de dunas de areias claríssimas e várias lagoas de águas mornas. A Praia de Pontal do Peba, de grande extensão, tem areia fina e águas tranqüilas e destaca-se por sua boa infra-estrutura com pousadas, bares e restaurantes. Durante todo o ano realizam-se nas suas imediações numerosas atividades, entre as quais a gincana de pesca de arremesso, em novembro, e o festival da Pilombeta, em setembro.

O Que Visitar: A Foz do rio São Francisco ganha a moldura de dunas douradas, formando um delta com coqueiros e imensas lagoas de águas azuis. O passeio à foz é feito de barco e dura cerca de 45 minutos. A paisagem muda quase que diariamente em função das marés.

O AUTOR

Zezinha Dias

Piaçabuçu - AL

Nasceu em 1975 Estudante do Ensino Médio Pescadora, bonequeira, aprendiz de griô

Voltar
 
  1. facebook
  2. instagram
  3. youtube