EDIÇÃO - Ano IV

A Mulher de Branco

Ficção - Ibitiara - BA


Omero, após escutar a lenda da assombração Mulher de Branco, sai pelas ruas escuras da pacata Ibitiara e descobre o grande mistério da cidade. História fictícia baseada nos costumes locais, antes da chegada da energia elétrica.

Ficha Técnica
Roteiro, direção e produção: Mirandí Alves Pereira Oliveira
Imagens: Jeronimo Doff
Edição: Daniel Dourado
Som: Mariana Terra
Trilha sonora original: Maria Leopoldina de Carvalho Rocha
Elenco: Caio Anderson da Silva Almeida, Caique Andre Oliveira Silva, Gabriel Pereira de Oliveira, Jobério Souza Oliveira, Marcos Antonio Pereira, Guacira de Oliveira Souza Santana e Denilde dos Reis

Conheça Ibitiara: Fundação: 02 de março de 1934 / Localização: centro sul baiano, na região da Chapada Diamantina, a 532 km de Salvador / 15.508 habitantes / 1.847 km2 / Gentílico: ibitiarense

História: A história do município tem início com a chegada dos desbravadores portugueses em busca de ouro e pedras preciosas. Inicialmente, eles se fixaram num pequeno povoado a que atribuíram o nome de Remédios, por acreditarem que a água que ali jorrava teria qualidades terapêuticas. Por volta de 1925, sob a influência de políticos da época e devido à descoberta de jazidas de ouro na região, mudou-se a sede do município para Bom Sucesso. Em 1943, passou a ser chamado Ibitiara.

Origem do Nome: Nome indígena que significa Ibi = terra, tiara = áurea, ou seja, ouro, significando terra do ouro.

Festas: O carnaval e a micareta que acontece em maio, coincidindo com a festa de emancipação política, são as principais festas da cidade.

Turismo: O relevo é acidentado, devido às ramificações da Chapada Diamantina e da Serra da Mangabeira. O município é dividido ao meio pela Serra da Mangabeira, a qual separa o cerrado da caatinga. Possui alguns picos que podem chegar a 1.500 m. Apresenta como acidentes geográficos a Serra do Tombo, Serra do Paiol, Serra do Pinga, Serra do Fogo Caetano e Serra das Abóboras ou da Caiçara. O município não possui rios, apenas lagoas.

Folclore e Cultura: Os caretas que se manifestam na quinta-feira santa, o Bumba meu boi, Langa, Samba de Roda e a Dança Polista, que se assemelha ao samba de roda.

Culinária: Buchada, brevidade e avoador, um salgadinho caseiro feito com tapioca, ovos, água, sal e óleo.

Padroeira: Nossa Senhora do Bom Sucesso.

O Que Visitar: As dunas de Santa Quitéria, no povoado de Santa Quitéria. Para alcançar as dunas é preciso caminhar cerca de 1,5 km.

O AUTOR

Mirandí Alves Pereira Oliveira

Ibitiara - BA

Nasceu em 1973 Formada em Secretariado Executivo Assistente administrativa

Voltar
 
  1. facebook
  2. instagram
  3. youtube