EDIÇÃO - Ano V

A Mãe dos Vaga-lumes

Ficção - Corumbataí - São Paulo


Entre o sonho e a realidade há um brilho pulsando nos olhos de uma criança. Inspirado em fatos reais, o filme mostra o convívio de uma menina solitária e sua amiga imaginária. Com brincadeiras simples, causos e lendas, a história se move para o universo dos sonhos, buscando encontrar significados para os mistérios da vida.
“Era madrugada, o galo cantava, quando os meus pais já estavam no rancho tirando o leite das vacas ao som do rádio a pilha que eu escutava em meu quarto ao acordar. A madrugada estava fria e eu esperava o dia clarear brincando de enxergar desenhos nas manchas das telhas e paredes velhas da antiga casa do sítio. Assim que o dia clareou, levantei-me rapidamente, fui ao fogão à lenha, peguei uma caneca de alumínio e desci ao mangueiro pedindo para minha mãe colocar um pouco de leite tirado direto da teta da vaca na caneca para eu beber. Eu bebia este leite e corria para pegar tocos de carvão do fogão à lenha para desenhar na parede da casa do sítio, pois desenhar era minha maior diversão…”

 

Ficha Técnica

Roteiro e Direção: Alcinéia Marcucci

Produção: Maria Fernanda Laurito e Milene Kviatkovski

Direção de Fotografia: Juarez Pavelak

Som Direto: Evandro Fraga

Edição: Fernando Coster

Trilha Sonora Original: Música Luna Luz: Letra – Patrícia de Moraes Bortoloti, Arranjo – Uermer Rosa, Erasmo Sampaio e Paulo Roberto Rodrigues de Melo / Música Sonho de Criança: Letra – Alcinéia Marcucci, Arranjo – Uermer Rosa, Erasmo Sampaio, Paulo Roberto Rodrigues de Melo / Música Saudade do Sítio: Letra e Arranjo – Anderson José Canutto Vazelli / Música Viola e Catira: Letra e Arranjo – Anderson José Canutto Vazelli

Elenco: Sarah Gimenez Del Conte, Julia Kviatkovski Boer, Raíres de Araújo Oliveira, José Ricardo Aggio, Kátia Cilene Boer Aggio, Val Morari, João Octávio Marcucci.

 

Conheça Corumbataí: Fundação: 24 de dezembro de 1948/ Localização: Região Central do Estado de São Paulo, distante 202 km da capital/ 3.874 habitantes / 278,622 km²/ Gentílico: corumbataiense

História: No início do século XX, a região foi colonizada por imigrantes italianos, alemães, poloneses, russos e lituanos. Em 24 de dezembro de 1948, através da Lei Estadual 233/1948, Corumbataí adquiriu sua autonomia como município.

Origem do Nome: O nome do município foi dado em alusão ao Rio Corumbataí, importante manancial de água que drena seu território. No rio havia em abundância a espécie de peixe conhecida como curimbatás.

Padroeiro: São José

Festas: A principal festa da cidade é o Baile da Batata, que acontece em outubro. O festejo existe há mais de 40 anos e teve início por causa da grande quantidade de produtores de batata existente na região.

Turismo: Destaque para a produção artesanal de vinho e licores e para o espaço sociocultural TOCA, onde acontecem atividades culturais abertas.

O AUTOR

Alcinéia Marcucci

Corumbataí - São Paulo

Nasceu em 1981. Formada em Educação Artística.

Professora de Arte.

Voltar
 
  1. facebook
  2. instagram
  3. youtube