EDIÇÃO - Ano VI

O rio que não seca

Documentário - São José do Jacuípe - BA


Ficha Técnica

Roteiro, produção e direção: Geilane de Oliveira

Diretora de fotografia: Ana Rezende

Técnico de som: Jussimar Teixeira

Assistente de roteiro: João Marciano

Visagista: Luane Batista

Preparadora de elenco: Adelen Silva

Assistentes de produção: Marcos Souza, Manuela Oliveira, Paulo Victor, Rayra Souza, Vanessa Ionara

Pesquisa de arquivo: Geilane de Oliveira e Vanessa Ionara

Narração: Geilane de Oliveira

Preparadora de narração: Adelen Silva

Técnico de áudio em estúdio: Saulo Leal

Fotógrafo still: Ricardo Sena e Gustavo Louzada

Edição: Márcia Medeiros, edt.

Assistente de edição: Felipe Romero

Coloristas: Cristiano Costa e Elieser Jairo

Editor de áudio e mixagem: Bernardo Gebara

Arte do título: Estúdio Rogerio Costa

 

Documentário: Ao retornar à antiga escola agrícola, memórias do tempo de menina se encontram e se repetem, conforme os anos mudam rostos e a paisagem.

 

“A Escola Família Agrícola de Jaboticaba foi fundada em 1993 com a iniciativa de pequenos produtores rurais e com o apoio da Igreja Católica, na pessoa de Pe. Xavier Nichele, sacerdote jesuíta. Eles promoveram uma educação voltada para a realidade de jovens como eu, da zona rural no território da Bacia do Jacuípe, composto por alguns municípios do estado da Bahia. Distinta das estruturas escolares conhecidas até então na região, a EFA recebe e forma jovens, filhos de pequenos produtores da Agricultura Familiar, propondo a eles educação, formação profissionalizante e preparação para suas futuras profissões dentro de suas realidades de semi-árido”.

 

Conheça São José do Jacuípe: Fundação: 13 de junho de 1989 / Localização: Centro-norte baiano, a 284 km de Salvador / 10.180 habitantes / 362,365 km²

História: São José do Jacuípe foi desmembrado do Município de Capim Grosso em 1989. Abriga em seu território a Barragem de São José do Jacuípe, que tem potencial para se tornar uma impulsora do desenvolvimento da agropecuária do município. São José do Jacuípe está situado na região do semiárido baiano, em uma área muito castigada pela estiagem, entre os municípios de Capim Grosso e Mairi.

 

Economia: Está baseada na agricultura e na pecuária de subsistência, com pequena atividade industrial e comercial, notadamente na área de serviços. A cultura do sisal também é uma fonte de renda na economia local.

 

Cultura do Sisal: A cultura do sisal é importante para a economia local devido à dificuldade do desenvolvimento de outras culturas em razão das características climáticas do semi-árido, na qual grandes períodos de estiagem acontecem de maneira frequente, o que inviabiliza outras lavouras menos resistentes. A cultura do sisal, no entanto, apesar da geração de vários empregos, tem levantado algumas questões, como a utilização de mão-de-obra infantil e um número considerável de trabalhadores com lesões físicas graves devido a utilização muitas vezes irregular do motor que faz a extração da fibra.

 

O AUTOR

Geilane de Oliveira

São José do Jacuípe - Bahia

Nasceu em 1993. Ensino Superior. Cineasta.

Voltar
 
  1. facebook
  2. instagram
  3. youtube