EDIÇÃO - Ano VI

A aventura da primeira bicicleta

Ficção - Águas de Lindóia - SP


Ficha Técnica

Roteiro, produção e direção: Carlos Henrique da Costa

Diretor de fotografia: Rafael Mazza

Técnico de som: Greco Nogueira

Assistentes de produção: Laura Marcurio Costa e Thamara Vaz

Produtora de set: Patricia Cortes

Fotógrafo still: Ratão Diniz

Edição: Márcia Medeiros, edt.

Assistente: Felipe Romero

Elenco: Ana Lara Silverio Felippin, Ana Luiza Cardoso Silva, Arthur Rodrigues Luiz, Claudia Candreva, Ciro Soares, Danielle Lopes Felippin, Ítalo David Arruda Bernardino, Sofia Pereira Domingues, Ryan Andrade Figueiredo Cioffi

Colorista: Glauco Guigon (Yellow Bunker)

Edição de áudio e mixagem: Bernardo Gebara

Arte do título: Estúdio Rogerio Costa

Trilha Sonora:  Ruslan Gawrijluk (Violino), Coral Veredas de Águas de Lindóia, Zequinha de Abreu, Artur Lima Neto (Violão)

 

Ficção: Inspirado nas memórias de infância do diretor, o filme conta as aventuras de Carlinhos em sua busca pela realização do sonho de ter a primeira bicicleta. Entre as dificuldades enfrentadas, Carlinhos vivencia a descoberta de valores que levará por toda a vida, como a amizade, a solidariedade e a perseverança.

 

“E lá fomos nós para a casa da Marina buscar uma bicicleta velha, a roda da frente nem pneu tinha, era só o aro. Mas foi naquela bicicleta, daquele tamanhão, com banco de mola sem capa e com aquele barulho do aro no asfalto que eu senti pela primeira vez a sensação de me equilibrar em uma bicicleta. Não dá descrever a emoção de criança, que morre de gosto de realizar um sonho”.

 

Conheça Águas de Lindóia: Fundação: 16 de novembro de 1938 / Localização: próximo a Campinas, a 163km de São Paulo / 17.266 habitantes / 60,126 km²

 

História: Águas de Lindóia surgiu da aventura de um jovem médico italiano, Dr. Francisco Tozzi. Ele aceitou o convite de um amigo, pároco da cidade de Socorro, para vir morar no Brasil e prestar assistência médica. Em 1909, Dr. Tozzi soube da história de um padre da cidade de Lyndoia, vizinha à Socorro e Serra Negra, que havia sido curado de um eczema de pele utilizando as águas que jorravam a 28 graus de um morro denominado “Águas Quentes”. Após mandar analisar aquela água e confirmar suas propriedades curativas, o Dr. Tozzi adquiriu as terras ao redor das fontes e iniciou em 1910 a construção das Thermas de Lindoya. Uma lenda popular diz que os primeiros a usarem para tratamento as águas de Águas de Lindóia foram os tropeiros do século XIX, que descobriram incríveis poderes cicatrizantes. Os tropeiros teriam espalhado essa notícia por outros estados, atraindo os primeiros turistas.

 

Visita de Prêmio Nobel de Química: O trabalho do Dr. Tozzi atraiu a atenção de Madame Curie, Prêmio Nobel de Química, que realizava pesquisas na França sobre a radioatividade. A pesquisadora veio ao Brasil em 1928 e visitou as Thermas de Lindóia. A radioatividade foi o tema das conversas, porque anos mais tarde descobriu-se que a água mineral de Águas de Lindóia atingia escalas altíssimas em radioatividade, quando comparada a outras fontes naturais pelo mundo. Esta radioatividade natural da água é extremamente benéfica para o organismo, e Águas de Lindóia possui, comprovadamente, a água mineral de maior radioatividade em todo o planeta.

 

Curiosidade: Uma história antiga diz que o Monte Sião, na divisa entre Águas de Lindóia e a cidade mineira de Monte Sião, possui um túnel secreto que leva diretamente a Machu Pichu, no Peru. Vários grupos de espeleólogos, os especialistas em estudo e exploração de cavernas, já tentaram explorar o lugar e descobrir essa passagem. Alguns aventureiros afirmam já ter visto a caverna ao fim de um abismo e coberta por muita vegetação. Monte Sião é também o nome de um famoso monte em Israel e, curiosamente, foi encontrada uma pedra com velhas inscrições em hebreu no Monte Sião brasileiro.

O AUTOR

CARLOS HENRIQUE DA COSTA

Águas de Lindóia - São Paulo

Nasceu em 1969. Ensino Superior. Assistente Social.

Voltar
 
  1. facebook
  2. instagram
  3. youtube