EDIÇÃO - Ano VI

Cinema abre álbum de fotografias e lembranças em Laranja da Terra (ES)

A pequena e tranquila Laranja da Terra viveu uma noite diferente nesta sexta-feira (24/08) com a chegada do Circuito Nacional de Exibição do Revelando os Brasis Ano VI. Centenas de moradores se acomodaram no espaço preparado em frente à tela de cinema montada perto da praça para assistir ao filme feito pelo menino que cresceu naquelas ruas com jeito de quintal.

Antes da estreia do documentário, os espectadores ouviram a concertina tocada pelo Carlinhos Preto, artista do município. Um som familiar para uma gente que aprendeu a celebrar os dias através da música. O filme principal da programação, feito com a participação dos laranjenses, traria memórias de um tempo antigo registrado pelo olhar sensível de um pomerano ilustre, inventivo e curioso.

“O que Resta da Imagem”, do diretor Rafael Wolfgramm, resgata fotos captadas por Franz Seibel (1910-1997), fotógrafo responsável pelo registro do cotidiano das famílias pomeranas em terras capixabas durante mais de três décadas (1940 a 1970). O acervo de Franz representa um valioso documento histórico sobre a vida numa comunidade pomerana em meados do século passado.

Neto de descendentes de imigrantes pomeranos, Rafael reuniu familiares, amigos e vizinhos para resgatar as memórias guardadas nestas fotografias antigas. Ao se verem na tela, as pessoas vibraram com as lembranças revividas na tela. Alguns reconheceram parentes nas fotos antigas projetadas no cinema. Na cabeça passou um filme dentro do filme. Cerca de quatrocentas pessoas lotaram o lugar, valorizando os laços e os vínculos comunitários. O diretor Rafael Wolgramm nos contou como foi participar desta experiência:

“Foi muito bom! A comunidade gostou bastante do filme porque a plateia se envolveu com as histórias contadas pelos moradores na tela. Gostei muito de ver os filmes dos colegas do projeto Revelando os Brasis. Temos um carinho pelos filmes dos outros diretores porque estivemos juntos nas oficinas audiovisuais construindo estes roteiros. É interessante ver como os colegas conduziram suas histórias e fizeram filmes muitos bons. Foi com certeza uma noite que ficará por bastante tempo na memória dos moradores de Laranja da Terra porque trouxe algo diferente e impactante. Já tivemos até pessoas de outros municípios manifestando a vontade de ter uma experiência desta em suas cidades. A realização do filme trouxe um crescimento importante para a região e para o próprio projeto porque despertou para a existência de uma carência de obras mais popularizadas e próximas das pessoas nestas regiões. Não é algo que vem de fora com imposições. A grande sacada do projeto é produzir o filme na cidade com as histórias locais e depois voltar e fazer o lançamento da obra para a comunidade. Todo mundo que participou se viu na tela e se sentiu mais feliz e valorizado como se pensasse: eu sou alguém e não estou esquecido neste canto de Brasil.”

Laranja da Terra, estamos emocionados com a sessão na cidade! Obrigada aos moradores e à Prefeitura Municipal de Laranja da Terra pelo acolhimento. Agora o caminhão-cinema segue o caminho que leva ao mar da Vila de Regência, em Linhares, no Espírito Santo, para a quarta sessão da caravana de cinema do Revelando os Brasis.

Fotos: Ratão Diniz

 
  1. facebook
  2. instagram
  3. youtube