EDIÇÃO - Ano VI

Caravana de cinema chega ao Quilombo Mata Cavalo (MT)

No Quilombo Mata Cavalo, quilombolas distribuídos em seis comunidades resistem para preservar seus traços culturais, manter a integração comunitária e conquistar a regularização das terras herdadas de seus ancestrais.O cotidiano dessas comunidades e os desafios encontrados por elas para manterem suas terras e tradições inspiraram o documentário “Quilombo Mata Cavalo”, de Jurandir Amaral, que será lançado no dia 29/09, às 19 horas, na Comunidade Mutuca, no município de Nossa Senhora do Livramento, no Mato Grosso. A sessão integra o Circuito Nacional de Exibição do Revelando os Brasis VI. O patrocínio é da Petrobras e a realização do Instituto Marlin Azul.

Iniciada em 22 de agosto, a caravana de cinema seguirá até 11 de outubro por ruas e praças de doze estados para exibir em sessões abertas e gratuitas as ficções e documentários feitos por moradores de pequenas cidades com até 20 mil habitantes. Os 15 filmes de curta-metragem foram produzidos pelo projeto a partir de histórias reais ou inventadas contadas e dirigidas por moradores das próprias comunidades. O Revelando os Brasis tem patrocínio da Petrobras e realização do Instituto Marlin Azul.

A história –  Localizada numa região marcada ao longo de décadas pela luta e resistência negra, o Quilombo Mata Cavalo tem cerca de 15 mil hectares de extensão e reúne seis comunidades:Mato Cavalo de Cima, Mato Cavalo de Baixo, Aguaçú, Capim Verde, Mutuca e Ponto da Estiva. O documentário aborda aspectos da luta dos quilombolas pelo reconhecimento das terras.

“O filme retrata um pouco da história do nosso povo negro, do nosso quilombo. É muito importante como base para documentários futuros. Infelizmente, os mais velhos estão indo embora e até hoje não houve a legalização das terras quilombolas”, destaca Jurandir. Para o diretor, os mais novos podem se apegar ao filme como um relato contado pelos próprios quilombolas para dar prosseguimento à luta.

O diretor – Jurandir Antônio Nunes do Amaral nasceu em Cuiabá, no Mato Grosso, e cresceu em um ambiente urbano até os 18 anos quando decidiu viver na região do Quilombo Mata Cavalo, onde se dedicou a reencontrar suas origens familiares. Este contato lhe despertou a necessidade e o desejo de resgatar a história e a herança negra. Começou a atuar no movimento quilombola, cujas bandeiras envolvem a luta pela demarcação e a regularização das terras e por melhores condições de moradia e de trabalho nas áreas onde vivem as comunidades. Como trabalhador autônomo, desenvolve atividades de eletricista, artesão e, principalmente, agroextrativista.

 

SERVIÇO

Revelando os Brasis Ano VI

Circuito Nacional de Exibição 

Lançamento do filme Quilombo Mata Cavalo

Data: 29 de setembro (sábado)

Local: Comunidade Mutuca, Quilombo Mata Cavalo – Nossa Senhora do Livramento (MT)

Horário: 19 horas

 

Quilombo Mata Cavalo

Direção, roteiro e produção: Jurandir Amaral

Nossa Senhora do Livramento – MT

Nasceu em 1971. Ensino Fundamental. Agroextrativista.

Documentário: No Quilombo Mata Cavalo, quilombolas distribuídos em seis comunidades resistem para preservar seus traços culturais, manter a integração comunitária e conquistar a regularização das terras herdadas de seus ancestrais.

Veja fotos das gravações do filme:

Fotos: Gustavo Louzada

 
  1. facebook
  2. instagram
  3. youtube